Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Hissam descumpre promessa e rompe negociação com os servidores

Antes das eleições, Hissam prometeu que manteria canal de negociação aberto com os servidores. Prometeu dialogar, que não bateria de frente, e criticou abertamente as administrações anteriores que se recusavam a receber os sindicatos

Servidores esperam por reunião de negociação cancelada pelo governo

A postura de Hissam mudou completamente depois que assumiu a Prefeitura. O discurso do diálogo foi substituído por uma postura cada vez mais autoritária. Nas duas reuniões realizadas para debater a data-base, o prefeito não participou e deixou que as negociações fossem conduzidas por representantes que não tinham qualquer resposta para as reivindicações dos servidores. Era ZERO para tudo.

Passadas as duas reuniões, o prefeito anunciou na imprensa um índice de reajuste e comunicou a suspensão das negociações com os sindicatos. A reunião que estava marcada para o dia 13 de junho foi cancelada em cima da hora.

O rompimento unilateral das negociações é mais um sinal de desrespeito a todas as servidoras e servidores e seus sindicatos, que foram democraticamente eleitos para dar voz as reivindicações e organizar a luta por valorização e pela melhoria dos serviços públicos.

A gestão Hissam repete a postura intransigente dos prefeitos que o antecederam. E vai além.  Mostra que pretende governar sem ouvir posições diferentes da sua, passando por cima da vontade das servidoras e servidores que atendem diretamente a população de Araucária. Parece querer governar Araucária como se fosse uma empresa sua, esquecendo que a cidade precisa ser administrada de acordo com os interesses da maioria da população.

Esse não é o primeiro sinal de que Hissam quer governar Araucária em nome do interesse de poucos.

O prefeito aumentou o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e a taxa de coleta de lixo, que pesam no bolso das famílias mais pobres, enquanto promete reduzir o ISS – imposto que é pago por ricos empresários.

A gestão investe milhões em obras na região central, enquanto os bairros continuam com ruas estão esburacadas e nem mesmo o serviço de corte do mato é feito com frequência.

Nós não aceitamos que Araucária seja administrada pensando apenas no interesse dos grandes empresários da cidade. Vamos continuar firmes na luta pelos serviços públicos e direitos dos servidores que atendem diretamente o povo. Esta é a nossa voz.