Araucária, 25 de dezembro de 2011

NOTÍCIAS

Governo também não tem resposta para a Docência I

O governo já reconheceu a gravidade da situação das professoras que já obtiveram formação superior e ainda estão enquadradas pelo nível médio, mas não se esforça para resolver a questão

Na manhã desta segunda, 9 de julho, professoras da Docência I que ainda não foram enquadradas na carreira, juntamente com a direção do Sismmar, foram até o governo, solicitar um diálogo. Essas professoras, apesar de terem concluído o nível superior e protocolado o pedido de avanço, tiveram o pedido negado. Por isto, elas recebem salário referente ao nível médio.

Durante as negociações da pauta específica do magistério, os dirigentes do Sismmar comunicaram o secretário de Governo e o secretário da Educação a gravidade da situação, que significa a perda de 40% do salário devido ao não reconhecimento e valorização. Os interlocutores do governo concordaram que a situação deveria ser resolvida e se comprometeram a agendar uma reunião específica para tratar desse assunto, data que seria comunicada em 11 de junho.

Porém, nesse dia a reunião entre a Comissão de Negociação do Sismmar e o governo não ocorreu. Em uma atitude de descaso com os trabalhadores, o secretário de Governo mandou informar no horário da reunião que esta seria reagendada. E dois dias depois, a administração municipal enviou ofício informando a suspensão das negociações e do diálogo.

Sem nenhuma razão que não seja a decisão política do prefeito, a atitude do governo em se negar a dialogar com os(as) trabalhadores(as) foi reafirmada hoje. O secretário de Governo informou que não tem resposta para os trabalhadores, mesmo antes de conhecer a pauta que nos levou até lá. A intransigência do governo não pode se impor diante de um contexto de completo ataque aos direitos dos trabalhadores. Por isso, protocolamos ofício solicitando agenda com o governo.

Continuaremos firmes na luta em defesa de todos os nossos direitos!